quinta-feira, outubro 20, 2005

…de encantar

“Sim, era uma figura de contos de fadas. Dissera-lhe (…) que não era uma intelectual mas uma bruxa. Na realidade, era uma princesa encantada de longos cabelos soltos, ou um duende de jeans e cabelo preso numa trança, que podia afundar-se na terra ou nos tanques de um instante para o outro.”

In contos de Ana Teresa Pereira