quinta-feira, setembro 01, 2005

Lust

“Os peitos travam amizade um com o outro, travam com agrado conhecimento com uma mão estranha que os puxa para fora, os amarrota com os dedos e os lança para o cesto de papéis mais perto, mão que vem grosseiramente das cadeiras de repouso, em que os seios baloiçam suave e molemente.”

Transcrito do livro Lust de Elfriede Jelinek