sexta-feira, setembro 02, 2005

E atacar a blogoesfera, não começa a ser trivial?

“Um dos direitos inabaláveis na blogoesfera é com certeza o direito de escrever o que bem nos apetece, portanto não vejo mal nenhum se agora tens um blog e andas por lá a falar de coisas tão triviais como ir á praia e comprar peixe para o almoço”, afirmou o Nuno.
“Parece-me que essa tua ideia subentendida merece uma resposta menos amável!” disse-lhe ríspida.
“Entendeste-me mal…”, começou ele a dizer em tom de defesa.
“Não, não entendi. Se julgas que o teu clássico blog de expressão pseudo política com laivos de erudição intelectual é merecedor de um espaço online e o meu não, estás bem enganado! Sinceramente penso que a variedade de temas, a descontracção com que os encaramos e a ligeireza de palavras são motivos bem mais aprazíveis para perder uns minutos em navegação”, argumentei já irritada.
“Talvez seja, mas a liberdade continua a salvaguardar-me o direito de atafulhar a cena-blog com pseudo intelectualidades. Pressuponho que é uma questão de escolha e não tens nada contra os que preferem esta forma arcaica de permanecer”, concluiu ele num encolher de ombros e sorriso irónico.