sexta-feira, julho 08, 2005

Surpresa planeada

Empurrei a porta vidrada do pavilhão, deitei um vislumbre rápido sobre a recepção e segui o meu caminho, escada acima com a sacola pendurada no braço e a “Lolita” aconchegada na mão direita. Não o vi, ou melhor, vi a mancha da sua camisola rubra algures entre a rapariga sorridente numero um e a rapariga igualmente sorridente numero dois, mas por medo ou talvez vergonha, resolvi passar indiferente ao seu largo. “Melhor assim pensei!”.
Sentei-me numa das cadeiras do fundo da sala, encarei as carinhas curiosas do staff da piscina, puxei os meus óculos DG e peguei na minha “Lolita” bonita, afim de começar uma leitura penosa de duração interminável. Ao virar a segunda pagina, senti um alguém sentar-se a meu lado…Percebi que tinha sido descoberta e balbuciei um tímido “olá” enquanto arrumei o livro na carteira.
Ali estava ele do meu lado, aconchegado sobre a cadeira quente e desconfortável, perguntando porque não o tinha cumprimentado. Eu olhei para a piscina lá em baixo, fixei o corpo da Amanda que se movia no azulão da água e balbuciei uma mentira:
- A Amanda convidou-me para passar pelas piscinas hoje. Eu aceitei. Não sabia que ela andava nestas piscinas…e até fiquei muito surpreendida quando ela me trouxe para aqui…sabes que sim, sabes que eu pensava que ela andava nas outras! Depois quando passei na recepção não te vi, só vi três miúdas sorridentes! Não tenho culpa…não te vi mesmo!”
Ele aceitou a desculpa, claramente falsa, e escondeu-se atrás de uma conversa circunstancial de meia hora…enquanto enumerava os seus planos para ferias, os motivos para não me acompanhar ao evento do fim-de-semana ou a razão pela qual podia dar-se ao luxo de permanecer tanto tempo queimando horas do seu trabalho, falando comigo. Eu aceitei tudo o que me disse sem nunca questionar a veracidade daquilo que me transmitia…para quê?
Depois, ás duas horas em ponto, farto dos acenos dos colegas de trabalho que nos importunavam lá debaixo, levantou-se num pulo e disse que tinha de ir…Beijou-me o rosto uma vez e…surpreendentemente acabou por me aflorar os lábios numa pequena e fugaz carícia…

Amanha: Fête dans le Tejo